Base Móvel em Jardim de Piranhas

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

9º BPM desenvolve trabalho de preparação física e integração

Promover uma melhorar preparação física e melhorar a integração. Esses foram os principais objetivos que levaram o comandante da 3ª Companhia (3ª CIA) do 9º Batalhão de Polícia Militar (9º BPM), capitão Pereira Silva, a criar um grupo de atividade física voltado para os profissionais da segurança pública.

Todas as terças-feiras, das 7h às 8h30, o encontro acontece na sede da 3ª CIA, localizada na rua Visconde de Inhauma, no bairro Pitimbú, zona Norte de Natal. No espaço, são feitas atividades como alongamento e treinamento funcional utilizando a quadra do local. Também são realizadas corridas nas ruas e em dunas.

“Como ainda estamos no começo (o projeto completa um mês na semana que vem) estamos fazendo essas atividades. Mas com um público maior, poderemos promover outras atividades, como o futebol”, afirmou o capitão Pereira Silva, que também é o responsável pelas aulas.

Atualmente, o projeto conta com cerca de 10 policiais do 9º BPM, mas está aberto para receber não apenas policiais militares de outras áreas, como também as forças de segurança em geral. “O projeto é voluntário. Queremos criar essa consciência da necessidade do profissional da segurança está bem preparado. Policiais civis, agentes penitenciários, o pessoal da Guarda Municipal, todos estão convidados para participar”, destacou o comandante.

O capitão explicou que as ocorrências que podem acontecer no dia a dia, não apenas acabam exigir dos policiais uma boa preparação física, como também uma integração com os outros profissionais. “Não sabemos que tipo de ocorrência vamos ter durante o dia. Podemos necessitar correr atrás de um criminoso, subir em morros. Isso tudo demanda uma boa preparação física. Além disso, também necessitamos conhecer melhor os profissionais com quem trabalhamos. Então essa atividade que fazemos também serve para isso, para trazer uma integração entre as forças de segurança”.

Outro fator positivo é a aproximação com a comunidade. Além do contato durante as atividades realizadas nas ruas, o capitão espera, no futuro, poder abrir o projeto para os moradores da região. “Como estamos no começo, ainda estamos nos estruturando, buscando inicialmente essa motivação dos nossos policiais. Mas no futuro, quando formos nos organizando, arrumando a nossa quadra, adquirindo equipamentos, vamos chamar a comunidade também. Estreitar esse laço com as forças de segurança”.

SESED/ASSECOM


Nenhum comentário:

Postar um comentário